Mark Certo:    Faça seu Web Site   |   Hospede seu Web Site   |   Loja Virtual  |   Automação Comercial  |   Assessoria
 
clique play para ouvir as músicas
E-Mail:   Senha:  
 
Ainda não sou cadastrado Esqueci a senha
 
Saiba Mais
Raul Seixas
Billy Seixas
Cultura Saber
Sobre o Fã Clube C S
Apostilas Os Chakras
Profecias
Estado Incognoscível
Diz o Mestre Raul Seixas
Homenagens
Bibliotéca
Astrologia / Horóscopo
Sobre as Músicas Billy Seixas
Sociedade Alternativa
P A Som / Camarim
TaroAstro
Aprendendo Sobre Sexo
Curso G P Gestão de Pessoas
Negocios de Sucesso Online
Você quer Ter Saúde?
Aprendendo a Tocar Violão
Serviços & Recursos
Agenda / Calendário
Galeria de Imagens
Galeria de Vídeos
Cadastro | Sou Fã
Bibliografia
Fórum
Links Úteis
Notícias & Curiosidades
Parceiros
Fale com o Billy
 
 
 
 
28/04/2012
Pai Nosso da Mente
Seguidor, Músico, cantor, compositor, escritor, ator e roteirista de dois filmes inéditos.
saiba +
 
 
TaroAstro | Revista Esotérica com 13 Cartas
Revista Esotérica com 13 Cartas  

TAROASTRO   A LEI DO LEÃO

Para escrever, fazer ou falar sobre esta resenha maravilhosa do TarôAstro e da Astrologia dos Velhos Sábios Caldeus, lembrando também do grande sábio Hermes Trismegisto, aquele que deu todas as condições de evolução humana. Foi preciso aprofundar-me no meu próprio interior (ancestral e astral), porque nele está contida toda a vida em sua forma de peso e medida, dentro da Lei dos Números em sua órbita.

Mergulhei também no Íntimo da automagia do Amor e do sexo / magia (Sexologia). No profundo e complexo conhecimento da Cabala mística (Numerologia). Nos profundos raios culminantes da Psicologia (revolucionária), onde se estuda a Mente e o Ego de um Veículo que mal sabe da existência de sua Essência “que anda perdida” sobre o grosso modo do ser gente e ao meio de tanta ignorância, que por sua vez, possui o poder de afastar o Ser do Saber, jogando-o contra o próprio Universo que ele é sobre a vida aqui na Terra. A qual lembra a vida lá no outro lado do Ser.
Por fim, de um modo geral, e, completo, mergulhei também na Filosofia e, considerando os dois âmbitos, como exemplo na Filosofia Material e na Filosofia Espiritual, deixando bem claro o nome Lúcifer que é de “importante importância”, a sua classificação neste jogo, onde Lúcifer é visto e taxado como a Mente do Planeta de forma múltipla e perfeita, porque a Massa humana, a qual (classifico) e qualifico-a como gente, que está apta para o melhor e para o pior – sob a Lei natural de sua Thelema (vontade) e instinto desgovernado e jogado à própria sorte em cada dia.
Pois, o monstro sist tem sua função “peculiar” em manter ativa essa força que aguça, açambarca e controla toda uma raça.

Exemplo:
Quando Jesus Cristo (Neutrínero), no deserto disse para Satanás ou Lúcifer (ou a Mente) que a teu Deus (a Consciência do Neutro) não tentarás, e a Ele sim, só obedecerás, deixou bem claro que havia montado no burro (mente) como já conhecemos na passagem do Domingo de Ramos, onde Jesus entra montado no burro manso.

Com esta compreensão não devemos ficar assustados com a idéia de Lúcifer, porque Este, todos nós possuímos e Dele nada sabemos. É por isso que não há o Auto-Equilíbrio no reino do ser gente, porque o medo de enfrentar a sua própria Mente que ora ama e outrora odeia, não deixa o homem refletir sobre o seu potencial, em todos os âmbitos.

Devemos lembrar que em todos os sentidos da vida do ser gente, ele é governado pelo Amor e pelo Ódio que uma única Força Energética proporciona em seu interior biforme. Sendo assim, a idéia de unir o Tarô Sagrado com a Astrologia Divina, foi para dar uma ênfase ressuscitando o interior das pessoas, para que as mesmas possam receber de volta a sua verdadeira identidade, porque no mundo de hoje já não se fala mais em humanidade, mas sim, simplesmente, em gente - uma espécie, como se fosse de outra qualquer; - rato, sapo, cavalo, boi, cachorro, grilo, cobra, aranha...
 
O monstro da ignorância está tomando vulto e está dominando as cabeças estagnadas desta raça (gente), que só pensam em “fazer um filho” e vê-lo crescer como e sobre - um ensinamento moderno, colocando certo medo no aprendiz, estipulando como regra – ou ele aprende a tecnologia ou passa fome diante da fartura que a Terra dá e, que está nas mãos de poucos privilegiados (da lei política), que tomaram conta dessa bênção como se somente eles precisassem de alimentos e de viver bem.

“O prejuízo em dinheiro que o Estados Unidos sofreu com a destruição das torres gêmeas, dava para acabar com a fome de todo o universo”. Agora imagine sobre a idéia de que - todos os países fossem unidos com o único propósito de “acabar de vez com todas as desgraças da terra”, ao invés de construírem e de investirem em obras bisonhas!?

O poder e o domínio destes homens sem coração constroem, controlam, destroem e manipulam as nossas vidas, sem dar a chance de escolha, nem mesmo pelo o modo de nos alimentar.

Enche de agrotóxico tudo aquilo que poderia ser como era antes (natural), e hoje o que comemos, é apenas veneno, e, ninguém se importa, porque tem gente que está ganhando o mundo e o fundo destruindo a saúde pública e arrebentando os lares mediante a chama do sistema e, em particular, constroem os seus luxuriosos castelos, que por sua vez, lembra os ancestrais que foram vividos em Roma pelo povo da lei com seus carrascos reis que destruíam por inveja, o amor da terra (homem) sobre a perseguição do sábio (Jesua Bem Pandirá).

Assim te pergunto; será que todos aqueles povos que morreram naquela catastrófica cena eram inocentes mediante as suas vidas?
       
Entretanto, a sabedoria do TaroAstro não está vinculada a manipulação e nem a superstição dos donos da lei tridimensional, porque aqui o consulente encontra-se consigo próprio, com aquilo que ele é, esclarecendo o seu lado ativo e passivo, dando-lhe uma síntese de sua Mente, de seu Ego e de sua consciência como num todo em - Saber.

Observamos que o Ego, a Mente e a consciência são três modos que o ser gente pode vir a atuar ou agir. No entanto, ao falarmos de Deus, do Diabo e do Amor, podemos notar que também são mais três modos que o homem usa atuando como um ser gente. Sendo assim, o ser gente precisa usar o amor para neutralizar a Força, porque é do Amor que nasce o ódio, ou diabo. É do Amor de dois ser vivente (macho-fêmea), que nasce a força isenta de sexo. Essa Força neutra provém de um Amor verdadeiro e deve ser bem conduzida para não gerar uma Força que venha ser prejudicial à humanidade e a família do iniciado.
 
Agora que o TaroAstro já nos revelou o segredo do Amor, podemos notar que a i-realidade e a ignorância são apenas fenômenos de uma prática sexual de vida sem Amor, sem consciência, sem afeto, sem carinho, sem responsabilidades...

Nota-se que Jesus Cristo é o Amor. No entanto, Ele não existe para o ignorante que espera por Ele na forma de um homem vindo em uma barca (Noé) para salvar os seus neófitos.
Interpretamos que a barca de Noé representa o corpo físico de cada um de nós, portando vários animais (defeitos), que agem e pensam muito diferente do que realmente vem a ser a Arca de Noé em Cristo. Vivem cegos, porque não sabem ser e nem enxergar através dos ouvidos como um mago é e enxerga para o bem de todos no agora eterno.

Após mergulharmos dentro de cada um de nós para eliminarmos o conjunto (Ego) de defeitos que possuímos, poderemos compreender melhor Jesus Cristo, ou a Verdade dentro de nós para o Amor eterno em Cristo (Energia nossa na gente).

Compreenderemos então, que Jesus Cristo, o Átomo Cósmico na alma, o filho do Homem que representou e representa o Germe do Sol, a Luz na escuridão, a Paz na guerra, a vida na morte, o Amor de Deus..., precisa também, nascer dentro de cada um de nós para que possamos nos tornar em filhos do Amor, como Ele se fez e espera de nós.

Para se tornar o próprio Amor é necessário que não aja ódio no coração. Que não aja pensamentos pecaminosos contra o próximo, contra si mesmo e muito menos pensamentos luxuriosos que é um veneno na mente e que vai contra o Espírito Santo e que age na carne pelo canal da visão mentáculosa. Pois, essa visão é limitada e “cega”.

Enquanto existir um desses três itens no corpo do ser gente, ele não passa de um simples verme ou um mero grão de areia em uma praia vastíssima, sem saber o que é Jesus Cristo em toda a sua vida e assim engana o seu coração dizendo que é um cristão na espera da salvação simplesmente por “falar e se achar diferente” dos outros animais irracionais chamados de - gente; espécie maligna e mórbida.

Veja: “O doutor, promotor, juiz acaba de falecer e foram decretados três dias de luto na cidade”. Ufa! Que merda!

O TaroAstro vem para fortalecer o interior fértil de uma geração que está mais aberta para a Verdade, o qual nos revela a mentira do que não existe, porque os povos mais antigos são os mais ignorantes por estarem estagnados e por defenderem uma tese que eles nem sabem qual é e o que é. Se fizéssemos uma retrospectiva poderíamos tomar, por exemplo, os avôs dos nossos pais, os quais lutaram, fizeram guerras, destruíram lares, abandonaram suas próprias famílias para defenderem uma tese...
 E no que deu?

Pois bem, gerou-se uma Ignorância porque violência gera violência, e não foi Deus e nem o Diabo, muito menos Jesus Cristo quem fez essas pessoas guerrearem contra sua própria espécie. E sim, uma Mente pobre e fraca de Espírito, a qual age sem saber por que, fazendo do corpo um robô ambulante, alguém programado para destruir.
Dessa forma o monstro sist vence. É assim que ele gosta e administra discretamente a vida de toda a nação.

Mas agora você, jovem, deve encarar a Nova Era e não ficar esperando que ela aconteça como fazem os ignorantes supersticiosos. A nova Era nasce dentro de você, a partir do momento em que você aceitá-la como a Energia do Amor que vem Lúcigerar o seu potencial de Vida da melhor maneira possível para o bem de todos.          

A Nova Era, o novo Milênio, o Paraíso Mental... Que muitos estão esperando e alguns dizem não acontecer nunca, não vai chegar, se você, jovem, não agir, com a sua Thelema consciente.
Está correto que um Novo Milênio vai chegar, mas o que vem a ser esse Novo Milênio?
Será ele um período após o ano 2.000 e nada mais?

Tudo será igual, exceto, pelo fato de que vamos estar mais velhos?
Onde está o Novo da Nova Era? Ah! Que decepção...
Na verdade o Novo acontece a partir do momento em que você acredita que você muda a sua vida através da Morte. Não uma morte física após ter lutado a vida inteira, construído um monte de coisas, comprado outras mais e ter ficado, falho e velho e só restando a morte ou a perca do veículo; - verá que nada adiantou.

O segredo do Novo está no princípio da Morte Mística, onde o sábio morre antes da morte chegar, tolerando ser visto como um Maluco por pobres mortais que formam uma sociedade doente, pessoas que nem conhecem a Beleza do estado legal da vida.

O Auto-Poder do TaroAstro é constituído de 13 cartas, significando 1+3=4, a viva representação dos Elementos ou dos Quatro  Pontos Cardeais do Cosmo. Onde eu sinto e pressinto ao ponto dentro da esfera do Ser.

Avitan Retla, ou Alternativa, nascerá no dia 13/07/07 para assim, concluir o ciclo dos sábios. Nota-se que no final se dá no número (9) a soma do seu nascimento tão esperado:
1+3=4 e 7+7= 14 que é 1+4=5 mais 4+5 = 9.

O número 1 é Aquele que está além do Zodíaco e o número 3 é o princípio da Força Tripla que começa na lição da deusa Escárpina e vai até o número 13, o Gêmeo de si mesmo, possuidor de um Zodíaco. O número 10, revelado no Espelho da Consciência de sua conduta, o Deus que habita em todos os seres vivos como um Germe Enérgico que é latente como um Fogo renovador (sexo) – INRI – em todo o reino universal é a estabilidade do todo em toda a vida sempre.

A deusa Peixínera, por sua vez, é o próprio equilíbrio da Natureza que governa o reino físico ou o Pêndulo em um auge rejuvenescente Eterno.

O Deus Neutrínero (Jesus-Energia) representa a sua consciência que está separada do corpo físico e do Ego e é totalmente autêntico em seu governo e em sua Essência.

Devemos compreender que a vida é um túnel altamente escuro e só há uma luz, quando o Ser se encontrar consigo mesmo através do Saber na carne espiritual.

Na potência zodiacal do ser gente encontram-se os vários graus que derivam seu estado psicológico, como por exemplo, amor e ódio, dor e prazer, postados na seguinte ordem:
Áries   01 =  (1-9)
Touro  02 =  (2-7)
Gêmeos 03 =  (3-9)
Câncer 04 =  (4-3)
Leão  05 =  (5-13)
Virgem 06 =  (6-6)
Libra  07 =  (7-15)
Escorpião 08 =  (8-10)
Sagitário 09 =  (9-18)
Capricórnio 10 =  (10-11)
Aquários  11 =  (11-4)
Peixes 12 =  (12-9)

(1-9), (2-7), (3-9), (4-3), (5-13), (6-6), (7-15), (8-10), (9-18), (10-11), (11-4), (12-9).
Do equilíbrio do primeiro (9) com o terceiro resulta na função de Escórpio (10) com Sagitário (18), o que oferece um resultado final em Peixes (9), como um único (9) com seu potencial, simbolizando um Deus Andrógino em sua unidade múltipla perfeita de Lucigerador.
Este morre em si mesmo e nasce como o nº 13, o qual surge fora do Zodíaco e ressurge dentro de sua própria Potência Lucigeradora, num golpe Neutro.

Todos estes acontecimentos, podem ser encontrados e avaliados com ênfase, nas Cartas Esotéricas do TaroAstro, que é um trabalho feito a parte em seu arrebol, sobre uma percepção interestelar mediadora.

Cada anjo nesse jogo representa a si mesmo nos dois lados. Tanto positivo quanto negativo. O ele atua em paz quando te guia e te coloca sobre o efeito de sua consciência e clareza das coisas. Enquanto o seu outro lado, atua sobre o efeito do seu Orixá em desequilíbrio, por estar preso a este mundo denso e pervertido por sua própria natureza.

ÁRIEL 1

A carta nº 1 traz o seu símbolo como igualdade, mesmo nos ancestrais, como também, no futuro, porque Ariel nos revela que o que está acima é exatamente igual ao que está abaixo. Ou ainda, ele quer transmitir em fórmula de símbolo que o sábio compreende que (1) menos (1) é igual a (1), e que (1) mais (1) é exatamente igual a (1), porque o organismo Lúcigerador “vivo” do ser gente é um planeta em miniatura.

Esta carta é importante quando sai em um jogo, ela representa a Força germinante do consulente que está em movimentos ao reino do Equilíbrio. Ela traz a paz espiritual com harmonia ao poder físico, porque o guerreiro sempre está lutando em busca de seu lugar no espaço da sociedade física e angelical em todos os âmbitos.

Portanto, Ariel tem analogia no amor e no ódio de Gêmeos, porque sua potência sexual representa a Escada do Rei Lucigerador com todos os seus degraus peculiares em nível de progresso ativíssimo, onde o ser gente possui capacidade de se tornar um homem-Ser mediante a transformação de seu átomo bruto. Que é a outra fase em característica idêntica ao homem-deus que se fez Mago no reino Celeste, e que por sua vez, se torna Gêmeos de si mesmo, por ter sido lapidado como um iniciado.

Porém sua missão não termina aqui, a Escada que está caminhando é infinita como o Rio da Morte. Mas, como já fez um ótimo trabalho interno, agora o seu livre arbítrio deve ter consciência da responsabilidade que nos há outros peculiares degraus de sua complexa missão.

Ariel é fogo, e do Fogo ninguém pode tirar a sua potência sexual ou calor, porque Marte brilha como o Sol sobre Ele e seus nativos durante vinte e quatro horas por dia. Veja também que Léo como o seu ascendente positivo convida-o para a fértil perfeição final, dando a volta em todo o Zodíaco de seu próprio corpo cintilante e trazendo o Novo sempre, em seu desígnio renovador.
 Portanto, o seu aspecto negativo traz as mesmas características masculinas, seu Orixá que governa neste auge em posição retro é o Ogum, que por sua vez, é o mesmo anjo guerreiro, mas que age em outro aspecto e num corpo de carne aqui na Terra.

Ogum é forte, agressivo, líder em seu instinto sexual e tende a cair na perversidade da carne levando os seus nativos e o consulente a uma vida totalmente sexual, quente, ardente... Esta é a carta mais relativa de todos os jogos por causa do seu aspecto lobalibidinoso.
Mesmo com toda impulsividade este anjo proporciona uma grande potência, libertando o conhecimento do Governamental das leis do mundo físico e moral, o que dá uma forte coragem autoritária e o poder da visão antecipada para seu consulente e principalmente para os nativos de Áries num comando geral.

Esta carta tem como êxito - unir o amor e ódio na mesma oração, numa compreensão de carne e espírito, - e a sua moral compreende uma analogia com o Mago do Tarô Egípcio, porque tanto o Mago como o Ariel, são os primeiros, e possuem como símbolo o primeiro passo da vida no mundo e da criação que concebe o ser gente dentro do próprio, (numa igualdade orgânica).

Porque quem criou o mundo, da mesma maneira criou a criança, a imagem e semelhança, ou seja, com Fogo, Terra, Ar e com Água, com a inspiração da vida em todos os sentidos e com várias espécies portadoras da “entidade viva” macho e fêmea em um só corpo.

A carta n° 1 representa a Energia na ida e na volta, como se mais nada existisse no Universo. Sua cabeça é uma fantasia assim como a própria vida no aspecto tridimensional. Uma grande ilusão, embora, muito persistente.

TAURINA II

A carta n° II traz a sua simbologia como em um Espelho que reflete as duas imagens de um único ser que vive da mesma Força que revela o ser sim e o ser não. No Espelho dessa Deusa que traz a Verdade, Deus é a massa falida que reflete do outro lado que não existe, porque Ele é a consciência da Verdade do Homem que age como Ele do outro lado.

O Homem que age do outro lado sabe e compreende que o Geometrizador soma Ele com Ele mesmo e multiplica-se sobre a magia de 2x2 que é igual a quatro, e num ato quadrante, Ele, como uno múltiplo perfeito, se torna em Fogo, Terra, Ar, e Água, no próprio Éter aqui na Terra ou no nosso Planeta tridimensional.

Ele está do outro lado e só poderá ser encontrado mediante um caminho (escada) que não tem fim. Entretanto, esta é uma Deusa que compreende aos necessitados e fracos de Espírito, ou, são casas vazias em conseqüências da vida por causa de seus próprios pensamentos.

Deus é o poder que o fraco não quis. Ele acontece no homem a partir do momento em que o ser gente O aceita dentro de si e passa a vê-Lo dentro do Espelho, onde a imagem é uma mentira que traz a verdade Dele dentro da Massa, aquela que traz a mentira intocável como o próprio Deus é, dentro da mesma, num presente eterno.

O Homem que se fez Deus possui o amor verdadeiro e não traz em seu coração o ódio, não tem mente volúvel e nem é macho ou fêmea, e sim, Neutro em seu veículo de carne que obedece a sua Consciência. Porque este chegou à síntese de seu próprio corpo e deixou de ser biforme, compreende que a mentira (o não visto) é o princípio da potência que compõe a vida do outro lado onde o ser gente não pode entender e nem tenta acreditar que a morte é a vida de Deus. O qual nasce do êxito de um fraco que se fez forte mediante a síntese de toda contradição que a consciência física (constituinte) e a superstição impõem para a manipulação da própria espécie. Portanto, Deus só pode existir se o homem desejá-Lo dentro de si, aqui e agora para o todo e sempre.

Taurina tem uma grande analogia com a carta 3 do Tarô, que por sua vez, tem como potencial o seu Oásis, e esta é a razão de viver em perfeito equilíbrio. A Escada nesse auge iniciático transmite segurança, e dá a Thelema fértil de vencer os limites de covarde, mediante o seu poder Lúcigerador, o Deus feminino que traz ao mundo, vidas de ambos os sexos. Esta tem uma forte ligação com a Lua que ilumina a Terra e da vida as plantas no mais belo romance com o Sol, e, das plantas, nos alimentamos.

Por tal razão este poder feminino é atraente e nos convida a viajar nos degraus do fogo da própria vida em análogo a Escada. Porém, sem tirarmos os pés do chão, pois aqui estamos com físico e com ele ficamos, sem exceção e sem medo, devemos procurar por àquele poder que é chamado de Energia Criadora, onde todos a possuem em seu interior de modo exatamente igual, porém, diferente, porque só os Malucos, são (*).
 
Como a Mãe Terra expressa à fertilidade, potência, proteção, sensualidade, amor e prazer, por tal razão, esta carta possui um significado magnífico, e traz o luxo e o capricho sobre a Natureza e a perspectiva para o consulente de modo produtivo em todos os sentidos, porque ela é a deusa da produtividade aqui no reino ou no corpo do ser gente, veículo da terra em ordem fragmentaria.
 
O aspecto negativo dessa deusa está na, i-realidade, onde o consulente pode estar voltado somente para o seu lado não fértil (mãyã). Isto pode gerar uma complexa luta mediante uma Energia que age em um corpo viciado ou habituado a cometer erros mediante seu vício sobre seu valoroso oásis, porém, mal educado.
O seu aspecto angélico numa linguagem africana é Oba. É forte, corajosa, luta muito, dedica-se a Natureza, sendo também honesta e sensual ama a liberdade de viver a luxúria da Terra em toda a oportunidade.

GÉMIL III

Esta carta tem sua infinita simbologia numa infinita Escada de dois “fins” em um só corpo; o que nos revela o “Corpo Neutro”, com o fim da esquerda (a mente) e o fim da direita (a consciência).
Não sendo conforme nem disforme, porque em síntese, a consciência se autogera mediante um auto-equilibrio.

O fim da esquerda é nada mais que a sua sombra. Portanto, o Deus, “Gêmeos” é gêmeo de si mesmo, sendo a representação viva da Escada Sagrada do Rei Lúcigerador, o qual liga Deus nas alturas com as espécies mais baixas e mais inferiores da Terra.
Este possui 360° graus que se dividi por “dois” dando a mesma capacidade Energética, agindo no corpo Neutro, proporcionando o Amor e o Ódio ou o Dia e a Noite, como acontece no próprio Planeta Terra, repercutindo no subconsciente de cada individuo que nele habita.
Sua freqüência energética tem sua função fora da Escada e corresponde ao Rei Lúcigerador (mente) ou Satanás, porque o individuo que não procura conhecer o seu próprio interior, torna-se um tanto diabólico para a humanidade.

O homem bem sucedido na vida interior e na vida exterior não traz ódio em seu coração, não tem vingança em sua mente e nem vive da luxúria, mesmo sendo ele muito rico materialmente em todos os sentidos da Beleza que é a vida.

Nota-se que o deus Gémil pode ser representado por um homem aqui no reino físico. Este por sua vez não faz festa quando tem lucro e nem fica triste quando perde sua renda, porque é auto-equilibrado para fazer parte da parcela una múltipla perfeita que é o Zodíaco da vida que é governado por um Ser Superior e que está além do Zodíaco. Aquele que dominou seu próprio Lúcifer (mente) e encarnou seu Deus chamado autoconsciência.

 Esta carta está relacionada à carta n° 6 do tarô Egípcio, o que nos revela o poder em todo Interior. Neste ponto de inicio, o iniciado sofre um pouco mediante a escolha de sua Thelema que é latente nos dois sentidos, tendo uma vontade biforme, e, se conseguir chegar à síntese com sua vontade e coragem consciente, não terá mais dúvidas e confrontos dentro de si mesmo.
Aqui o homem já está altamente equilibrado porque o deus Gêmeo é aquele que não elimina o mal do Bem e nem o bem do Mal e vence a Escada que não tem fim, começo e meio. Sua alteza vive uma trajetória mística guiada pela Thelema consciente, onde o homem não deixa que os fatos aconteçam por acaso, e, utilizando sua experiência, o faz acontecer com razão lógica, justa, dentro de uma ordem auto equilibrada que é a perfeição da vida entre os homens da Terra, a perfeita imagem de Deus.
 
Quando esta carta sai em um jogo é sinal certo de que o consulente necessita da perfeição de seu próprio Interior, como também necessita de um equilíbrio entre si mesmo, depois, de harmonia com a família e com os colegas de trabalho em geral.
 
Seu aspecto negativo revela a prisão que vive o consulente em seu destino de infidelidade com o cônjuge. A mentira que ele é para si mesmo e para com os outros, como também as dificuldades de seu interior estagnado para voltar-se à compreensão de sua própria Thelema, mediante uma liberdade complexa, que pode ser uma mera ilusão do Ego.

Esse Deus sempre será biforme e sempre terá uma compreensão muito complexa para se discernir. Porque na linguagem dos orixás ele é Exu, uma energia que faz e desfaz, está dentro e logo está fora do veículo escolhido para uma navegação psicológica. O Exu é o intermédio entre os homens de Deus com a espécie gente, ou ainda, ele é o próprio Lúcifer em cada degrau da

Escada que compõe a mente da prole num auge relativo e biforme no mais alto nível de complexidade.
 Pense em ser livre e viver na carne de todas as formas sobre o seu desejo físico (requer esforço, norma e investimento). Mas, pense agora em ser verdadeiramente Livre da escravidão que vive o homem da terra.

CÃNCERA IV

Já compreendemos que Gêmeos, é a Escada que nos leva até o Câncer de Deus, de modo que podemos curá-lo, ou seja, a compreensão do Poder da Lua na gente sob a supremacia do Céu e da Terra. Sua influência é totalmente magnética e cativante e não tem como “jogar” contra o seu time, porque ele é à Força da magia que a fêmea possui como alma feminina de Deus, na ação de gerar a própria fêmea e o macho e de tê-lo para sempre como parte de seu interior, o que faz dele um prisioneiro feliz de uma prisão sem grades e sem saída para a sua liberdade e desejo de possuir a fêmea como mulher, mãe, tia e avó e vice-versa.
 
Câncera é o prazer de ouro e de prata, ela é a deusa da potência e do oásis, a qual age no colo genético de l8 graus de toda a espécie. Ela abre a porta da liberdade sexual aprisionando o veículo entre o medo e o prazer e sobre a Thelema de gozar e sofrer. Porque todo gozo da terra, traz sofrimento ao seu gozador.

O seu grau (l8) se divide em três cores representando o ouro (6), a prata (6) e o bronze (6), o que nos dá o nº 666, á parte do sexo explicitamente exposta no apocalipse.
Esta deusa também significa a dualidade no interior dos nativos do Zodíaco, sendo a representação de um grau acima, o que exige do consulente compreensão sobre os animais calados, exceto selvagens que precisam de instruções de mestre.

Sua simbologia é a Lua, ou a deusa com sua cabeça no formato de Lua em domínio feminino e masculino.
 Esta carta não é tão negativa como se pensam, é também a mente do cosmo como sombra do Sol, o que nos dá a idéia da necessidade de auto-equilibrio, porque se não fosse a Lua, a Terra não seria fértil. O Sol é o brilho da Lua que proporciona o Espírito da Germinação Eterna. Portanto, á noite e o dia em harmonia, una múltipla perfeita, é o princípio da Luz da Fé consciente que se inicia na Escola da Vida.
 
Quando esta carta sai no jogo expressa certa influência aos ancestrais e nos convida a reflexão. Algo muito sério e oculto que pede ao consulente paciência, o, qual pode estar comprometido, como exemplo, na magia, no profundo seio esotérico e, principalmente, quando se fala do poder sexual que a vida presente o envolve.
Este presságio pode ser negativo ou positivo, e para saber sobre isso é preciso averiguar em síntese nas outras cartas, porque a soma de 1+8 é exatamente o nº (9), e depois é preciso saber qual é o seu aspecto para dar em pauta a leitura ao consulente.
 
A carta l8 ou IV é a origem principal como símbolo da Mãe Cósmica. Ela é o Espelho onde podemos encontrar o poder gerador que faz o corpo do ser gente sem distinção do sexo. Pois, ambos já estão juntos.
A potência l8 abre-se em dois nove (9=9) que é a perfeição do Gêmeo dentro da Escada para ser alcançada pelo homem-ser-conhecedor do caminho sagrado que conduz o seu potencial a vencer o Rei Lúcifer. A sua própria Mente, a qual está altamente apegada no lado Mãyã ou do aspecto bruto desta inteligência que se associa ao prazer físico e moderno de um período desconhecido e governado pela Força de l8 graus.

Esse por sua vez, poderá levar o veículo (gente), para a auto-entrega sob o prazer sexual da carne, ou, para uma pobre concepção estagnada criada por um terrível medo da difamação. Ou ainda, o ser que possui o saber pode se elevar mediante o domínio dessa antagônica Energia. Portanto, essa deusa é perfeita, mas seus nativos e seu consulente precisa de muita força de Thelema para terem e depois manterem o auto-equilibrio de um romance muito complexo, caso queira atingir o Sol ou a velocidade da Luz através da velocidade da Escada.
 
Veja agora que Yemanjah é a companheira de suas viagens astrais. E veja também que o pai do Rock brasileiro compôs a sua melodia homenageando esta proteção maternal, que rege o seu governo físico. Essa deusa compreende o amor, a conquista, a sedução e o prazer em tudo. E tudo se torna em Amor para todos na face da vida.

Já sabemos que a Natureza exerce um poder sobre nós de maneira quadrante, porém na verdade a energia dessa Natureza age como um único eixo de três cérebros múltiplos e perfeitos que se divide aqui no Zodíaco da Terra. Portanto, vamos ver agora o giro da Lua dentro do nosso interior lobalibidinoso.

A Lua sempre foi e sempre será o fluxo Real e irreal do reflexo vivo do organismo da Terra. Porém, é o nosso aspecto psicoastrológico que devemos compreender, porque ele-ela não tem existência real por sua própria potência.

Ela precisa mesmo é da sublime iluminação constante do Sol, e, como Ele é fixo, muitas das vezes é Ela ou nós mesmos quem dá as costas para os raios reluzentes do Sol. Quando isso acontece nossa Thelema enfraquece e temos a Lua nova, mesmo que não estamos vendo-a e se os raios de Luz solar estiverem de frente com a própria iluminação de sua outra fase; toda a fase da Lua é vista como Lua cheia. Este processo lunar também é constante, porque sempre Ela gira, escurece e clareia através da sublime fase do Sol, o que nos dá a idéia de que estamos vendo sempre uma Lua que difere uma da outra lá em sua própria Galáxia.
 
Sabendo deste procedimento devemos compreender que as várias luas que vemos, são elas A mesma Lua que sempre se mantêm no romance com o Sol, e dando-nos a idéia do encontro da Escada (Gente) com ela mesma (o).

O Sol persiste no Amor ao Homem dentro do seu coração em forma de Germe. Mas, o frio da Lua não deixa que este Germine e se manifeste 100% em sua forma, porque Ela é puramente mecanicista. Ou seja, Ela faz do ser gente uma máquina, e o verme com sua prole lunar, e, fora da sábia inquietude do Sol, é imprudente e é levado pelo mundo dos seus sonhos.

O ser gente, com as suas debilidades entregam-se de corpo e Alma para as Forças da Lua, e, Ela se nutre pelas nossas imprudências excessivas.
 
Todos os fiéis Discípulos de Pitágoras conheciam os movimentos da Lua em torno do Sol e dentro da Potência (gente) cósmica material e espiritual.
O romance da Lua com o Sol dentro da gente acontece como uma trajetória muito complexa e é derivada a sua freqüência, cada veículo age e pensa da sua própria maneira canalizando as ondas de acordo com a sua única capacidade de Ser.
 
 A VIGIA 

 Esta visão é comum (externa), porém é sábia (interna) para quem sabe ver através dos ouvidos. Cada mês e cada semana Ela tem o seu período lunar e no auge de cada mês Ela é completa, em seu ciclo, sobre vinte e oito dias, o que corresponde com a Fêmea controlando-a na Menstruação.

V LÉO SOLENI.

Depois que as crianças do reino físico tomar como – individualidade o Poder “quadrante” que a Lua e sua Natureza proporcionam ao corpo de prazer, - elas poderão ter o êxito do Sol através de uma extrema Escada encontrada num mergulho interno em cada própria potência individual e poderão também andar de passos leves como a própria Lua e o Sol andam dentro do cosmo de seus próprios corpos.

Assim a Carta cinco expressa a Força, o Poder, ou, o Ser e o Saber, que já pode compreender sob a Escada como se tornar Gêmeos de si mesmo para andar sobre Ela sem eliminar o Mal e nem o Bem, porque ambos, compõe a própria para este atingir o Sol incessante de sua própria Thelema interior.

 A individualidade de um Ser consiste em (9) graus, porém, o seu sentido é duplo, e, portanto, o Ser terá que compreender sobre a sombra da Escada dentro da sua própria Escada em progresso individual, que por sua vez, corresponde na mesma potência de (9) graus elevados à supremacia em sua própria evolução.

Quando esta Carta sai num jogo, ela representa ao consulente um passo fora do cativeiro, e, este, já entrou para o caminho de auto-iniciação de si mesmo por meios de dois fios energéticos que agem opostamente um do outro. Porém, como a compreensão aqui é maior, o Ser Consciência age sobre o veículo deixando-o Neutro, vencendo o maior inimigo (mente), mantendo o Auto-Equilíbrio entre o Espírito e o seu veículo para conquistar o Zodíaco de seu próprio corpo num grau elevado.

O símbolo desse deus é um Coração de Fogo que foi arrancado do LeÃo da Lei mediante a vitória de sua própria Hierarquia que venceu a Morte antes da morte.
Além do caminho que o Iniciado está vencendo, ele também precisa passar por sua segunda

Morte e se tornar criança consistente e inocente “para os deuses”. Porque este precisa viver com a Força da Alma em domínio de seu Lúcifer que é latente na carne em auge de Fogo.
Portanto, o segundo passo está na junção perpétua deste auto-equilibrio, onde o ser não deixa de ser criança, mas que passa a ser um Homem de Ouro entregando-se para uma terceira Morte, onde quem mata é a sua própria consciência que age com todo o Amor de conquistar o corpo de Luz que há na morada do Cristo.

O Amor! Àquele que chamamos de Deus, onde poucos atingem esta perfeição Virgem que é a consciência que revela Deus no Homem com sua imagem existencial.
 A Carta (19) do Tarô Egípcio ou a Carta (5) do TarôAstro representa a Luz da noite para todo o mundo, porém, este ato sublime só pode ser alcançado por um Ser que se iniciar dentro de si mesmo, porque o Germe deste Deus está dentro do coração de todo o ser vivente que queira morrer antes da morte chegar.

Esta morte que me refiro é o vencer de Lúcifer, ou da Mente e de todos os agregados psicológicos (Ego), para que o ser-vivente não venha a morrer como um indigente para os deuses do Sol celestial.

O nativo do Sol tem ânimo para a busca do Poder espiritual. Porém, isso não quer dizer que os outros viventes não possuem o princípio ativo deste Germe fecundante de vidas. Todos, sem exceção, podem e devem conquistar o autoconhecimento da síntese da carne e do Espírito de Deus no Homem da Terra, para que todas as vidas físicas, criadas sobre a Thelema do Criador, florescê-se como ele sempre quis.

A Thelema do Criador é a experiência do Homem Iluminado que caminha em degraus místicos, onde o êxito é a síntese d’Ele na Gente. Assim o Homem se encontra com a sua própria Alma e termina como um deus uno múltiplo perfeito em sua constelação de Luz. Seu aspecto passivo está relacionando com Xangô que possui espírito forte. É líder, bastante vaidoso e como é embaixador do seu próprio País, adora a liberdade e ama a fama como apropria vida.
E também, é o representante da Terra por iluminar o mundo com estabilidade, firmeza e amor contínuo.
 
Esta Carta quando sai num jogo deve ser bem compreendida, porque sua previsão é muito forte e tem muita importância na vida do consulente mesmo nos dois extremos. Pois o Sol ilumina a Lua e a Terra e dá vida ao Planeta.

VIRGINA VI 

Esta deusa representa o Amor de uma maneira geral. Ela não define sexo, cor, raça, bandeira, se é rico, pobre... Ela é o próprio símbolo da Mãe de Jesus Cristo porque seu Amor é uno múltiplo perfeito, como define na própria entidade de Fêmea.
A Alma e a Força feminina de Deus.

Sua potência é a própria Consciência que não se mistura com nada, apesar de estar no meio de tudo. Ela é como o Ar que traz a sua Natureza pura, mesmo passando em todos os lugares. Ela é como a Água que ninguém pode separar a sua liquidez, e assim é a sua Consciência ou Virgindade, - Potência de Fogo que ninguém pode tirar o seu calor de seu auge e nem a sua claridade, porque assim não teria sentido a Palavra Fogo...

Ela é também como a Terra, o seu potencial de Fertilidade está sempre em auge rejuvenescente, ou seja, a sua Força é eterna criadora de vidas e sustentação.
 
A Consciência dessa deusa nasce no ser gente a partir do Auto-Dominio de um – segundo Grau, num auge quadrante, ou seja, todo ser gente possui esta chama mágica de Amor Universal.
Porém, ela está em secreto, dentro de uma máfia psicológica, a qual revela o conjunto de sete graus (pecados capitais), os quais tomaram conta do reino psicológico do ser gente, escurecendo a consciência Virgem, ou a Luz do Amor de Deus, nos povos modernos, alienados a grande massa de manipuladores da espécie.

A consciência do ser gente está atrás de um Espelho cheio de poeira, que representa a Mente do próprio como entorpeço, e, é preciso, uma faxina cerebral com urgência para que aja a individualidade, ou, o Ser precisa se separar de vários pensamentos supérfluos que manipulam e obstrui o veículo mantendo-o preso pelas grades de uma virgindade falsa (física), que por sua vez, é um belo – Marketing – de/- Falta de cultura pra cuspir na estrutura.
 
Sua figura nua traz um propósito sexual. Ela revela o Auto-Dominio do instinto animalesco que age pela Mente repercutindo no corpo e levando-o a desgraça.

O Espelho que está atrás da deusa representa a Mente purificada, o que não pode ser confundido como narcisismo, porque aqui nós estamos falando em síntese, e todo o sentido deste contesto, traz uma ênfase Esotérica. Sua simbologia é mística e representa a própria sabedoria, Lucidez, clareza, Naturalidade, Poder sobre o corpo, Vigor, Tenacidade, Capacidade...
 
Portanto, esta deusa tem uma forte analogia com a deusa-Força do Tarô Egípcio, e o ser gente que é nascido neste signo é rígido e tem facilidade para ser fiel ao seu cônjuge, porque este participa da força da Mãe Natura que é a Consciência de Deus.

Quando esta Carta sai num jogo ela expressa um futuro maravilhoso para o consulente. Porém, não devemos esquecer que o ser gente é biforme e tende a cair na imperfeição, porque a carne é o desejo da Morte que age como – Guerra – na fase da perdição da própria espécie que habita no mesmo Planeta e que se estranham como Gente, e, um quer arrancar do outro, o que o outro não possui...

Esta Carta é divina, por nos separar, dando a clara visão do que é verdade e do que é falso.
Como exemplo, a Água não teria sentido algum se o ser gente moderno e biforme pudesse tirar a sua liquidez, como ele tira a virgindade (comércio) de um ser gente que não a possuí.

A dualidade que vem dessa deusa consiste em sua Consciência e em sua Beleza, ou, sua Potência Sexual que é fortíssima; o que atrai e ilude aqueles que adoram a sensualidade e o prazer carnal.
Portanto, o seu aspecto passivo está relacionado com a deusa Nanã que representa a justiça universal com uma forte influência Autoritária, o que expressa ao consulente o senso jurídico, e, junto com este rígido poder, Ela seduz pela sua perfeita conduta sexual.
É a deusa da sedução e da prisão paradisíaca sem grades.

 LIBRINO VII

Nesta Carta podemos conhecer mais de perto a Escada da Vida Interior, que é um presságio sem começo, meio e fim, porque a criatura e a entidade viva já existiam antes do Universo, que na verdade, nunca existiu. Sua origem é uma mera coincidência.
 
A criatura é a força rejuvenescente que libera a entidade viva para possuir o universo (corpo físico) em períodos de Dor e de Prazer, com limite. Porém, sem limitar a força e nem a entidade viva dentro do próprio universo, porque o universo que é governado pelo deus Librino, é Imortal.

Este consiste de ambos os aspectos da Natureza da Escada Cósmica, ou seja, hora Ele está na direita e outrora está na esquerda, como também, há hora em que Ele se encontra no centro de tudo, porque Ele é o Símbolo do Auto-Equilíbrio da Natureza externa do ser gente. Como também, é o princípio da perfeição interior do sábio que morre antes da Morte chegar compreendendo a si mesmo.
Assim Librino representa o Pêndulo, o qual é o próprio conforto das Forças do Bem e do Mal em confronto físico.

Pessoas que estão lutando, fora da Escada, para conquistar o Poder do Bem ou do Mal, onde muita gente conquista ou apenas tenta conquistar o Poder de Liderança, onde rege o deus da Perfeição. Portanto, podemos notar que esta lei é uma lei física, o que nos dá a idéia da – reprodução - da prole física, onde há vida e morte, dor e prazer...
 As folhas das árvores estão na Lei do Pêndulo. Enquanto algumas delas se medram, as primeiras terão que desistir de viver para a permanência da espécie, através da geração rejuvenescente contínua.

Notamos que o Sol físico se põe porque a noite aparece, ou, ela se recolhe porque o Sol é o Fogo que se renova por si próprio e ressuscita-se por todos os dias para o ser gente viver e compreender sob a existência da Lei do Pêndulo, ou, do nascimento e da morte.
 
O Pêndulo representa a Lei externa, ou, seja, aquele que age fora da Escada e que vive desorientado de seus próprios mundos interiores. O Auto-Equilíbrio representa a Lei interna, ou, seja aqueles que se fizeram fortes e sábios e que vivem dentro da Escada que liga o Ser com a Saber, dentro de seus próprios mundos internos.
Estes sábios que possuem o Auto-Equilíbrio, eles sabem viver dentro e fora da Realidade, porque às vezes, é preciso fazer-se neófito para disfarçar dos idiotas, porque, é muito fácil, ser burro.

Este deus tem uma grande analogia com a Carta X do Tarô Egípcio, que por sua vez, da à vida e a morte ao Planeta Terra em seu governo. Ou seja, o velho e a criança estão subordinados a Ele, porque quando um nasce o outro está morrendo de velhice – esta é a Lei do Pêndulo, e, todos os biformes e simples mortais, estão dentro desta Lei de nascer e morrer, dor e prazer, sorrir e chorar assim, sucessivamente pelo tempo que não existe, porém, é dele que é constituído a vida e todos os veículos, são, adubos da Terra.
O organismo sempre se alimenta de outro organismo vivo ou morto.

Aqui nesta carta está a Involução e a Evolução no grande ciclo que é a vida do ser gente que se constitui do preto e do branco, dos altos e dos baixos, do rico e do pobre, do forte e do fraco, da noite e do dia, da guerra e da paz,... Porém, todos estes confrontos são vãos e perecedores, porque o ser gente não compreende sob o Amor da complexa vida de ‘amar igual a todos’.
 “Ou eu só encontro com Deus nas pessoas Humanas, ou, ainda, só encontro com Ele nas pessoas – que passam e que ficam”.
 
A dualidade deste deus consiste na Força Espiritual sublime e na força física bruta da gente, o que nos dá a idéia de quem busca ambas separadas torna-se numa casa vazia sem Alma, porque a Alma precisa do veículo para se locomover sob os degraus da Escada até que Ela se torna una múltipla perfeita por si só.

Mesmo sendo uma carta que expressa à sabedoria e o poder num auge Neutro, Ela pode ser muito positiva para o consulente, como também, muito negativa, porque o seu aspecto está relacionado com a deusa Oxum a qual é calmíssima, vibrante, sensual e é a rainha da sedução entre as deusas do Orixá.

Ela possui um sexo fortíssimo, e, mesmo que seja volúvel o seu amor, Ela está sempre curtindo o prazer e a Beleza que a vida tem para oferecer com muito Amor. Ela é o aspecto feminino do deus Líbrino, ou, Ela é Gêmea dentro de sua potência masculina e feminina, porque o que sobe na Terra como vivo, é o mesmo que desce para a Terra, como morto, porém, mais vivo.

Esta carta nos traz a manipulação dentro do Planeta Terra, porque na Lei do Pêndulo, enquanto uns constrói para viver, outros destrói para morrer. Portanto, Esta é o símbolo da Eternidade física e Espiritual.

ESCARPINA VIII

Nesta carta vamos poder entrar no corpo Psicológico do ser gente as três Forças, ela representa e Governa os três aspectos da vida que compõe o corpo na Ignorância, da Thelema e da Paixão, algo que existe em toda espécie sem distinção de sexo, cor, raça, bandeira, poder... Essa deusa possui o Poder do LeÃo da Lei, da Serpente de Fogo e a capacidade perfeita do olho biônico da

Água branca que voa rebeldemente sobre o cosmo.
Sua simbologia expressa à prisão daquele que age com a bondade, porém que está submisso/condicionado a felicidade passageira. O que age pelos instintos da paixão animalesca condiciona-se ao resultado de sua Mente; e o que age pelo instinto da ignorância da carne condiciona-se a loucura e dorme na prisão (preguiça) da vida dando asas ao inimigo-Mente.

Essa deusa conhece o presente, passado e futuro de todo o ser gente que habita o reino da Terra. Ela conhece o interior de cada indivíduo que age por hábito, instinto e pela consciência em seu veículo taxado no Universo.

Essa deusa é a própria Águia que voa pelos altos de modo infinito, ou, está no mais alto grau da Escada esperando pelo Ser em pura consciência para consagrá-lo como um deus que venceu o Diabo de seus erros e auto purificou-se mediante dois fios, que queimam e que cortam os tendões dos agregados da Mente.
Na Terra, para seus nativos, Ela age como a Serpente de Fogo e, para aquele que compreender a sua tripla capacidade, Ela neutraliza as forças de seu caminho e age como o próprio LeÃo de maneira forte e vencedora, o LeÃo, é a sua Lei.

Quando esta carta sai no jogo é preciso muito cuidado para falar sob o seu presságio, porque Ela age em três aspectos. Ela possui um significado – quadrante – por representar os elementos da Natureza que compõe o mundo em que vivemos sobre o efeito do Fogo, da Terra, do Ar e da Água.

Esta carta possui analogia com a carta (7) do Tarô Egípcio que anuncia o primeiro passo após o ciclo da vida da espécie gente, e não é a toa que o ascendente passivo de Escorpião está preso no passado, ou seja, na roda do desequilíbrio, enquanto que Peixes, o ascendente positivo espera pelo resultado da compreensão do Espírito de seus Nativos e de seu consulente.
 O nativo de Escorpião possui um pé na cova do Leão e outro na cova da Serpente, enquanto que a Águia ou Peixes em síntese está nas alturas esperando-o.

Portanto, o presságio pode ser um tanto desfavorável quando se trata da vida do matrimônio perfeito, porque sua simbologia é a própria prisão das paixões nativas exasperadas. Mas, propõe tenacidade, Thelema fixa e enérgica. Porém, exige do consulente, e, principalmente de seu nativo, onde as influências são fortes, autodomínio próprio, porque este corre o risco mediante tendências a cometer alguns excessos nervosos e vários tipos de loucuras sexuais.

A carta número (7) do Tarô Egípcio é o carro que traz a sua simbologia ou o Agente biforme, ora quer seguir para um lado e outra tende a seguir para outro lado, onde podemos notar que um cavalo puxa para a Esquerda e o outro puxa para a Direita. Porém, o corpo do ser gente possui milhões de cavalos calados (agregados ocultos). Portanto, este carro é guiado pela nossa consciência em analogia com a Escada de dois fios e de um condutor que é o Neutro. Mas, como é difícil se fazer Neutro, fica difícil também, deixar as coisas da Terra, de modo como elas são e devem ser e ficar, para que tenhamos o êxito na busca interior.
 
A dualidade dessa deusa está numa única potência dentro de si mesmo, que por sua vez, se dividi em três governantes. O seu aspecto passivo é aceso no Obaluaê. O deus guerreiro que possui o dom de cura e também age em oposição a sua própria potência adquirindo mais qualidade mística e que vive numa grande Metamorfose mística de Energias inesgotáveis.
 A deusa representa o poder sexual, o LeÃo representa a Lei do Equilíbrio e a Serpente representa a sabedoria e a Águia representa a Consciência cósmica.

 - Chegamos agora numa outra parte do Zodíaco de maneira – quadrante – que se multiplica por si mesma trazendo através do número (8) e por símbolo, as fontes do nosso desequilíbrio de modo geral, ou seja, em todos os indivíduos da espécie gente que habita na Terra.

Essa força consiste no Ser na primeira parte ou primeiro Grau que é formado em Áries, Touro, Gêmeo e Câncer. Depois, no segundo Grau consiste o Equilíbrio que é formado de quatro Governantes que são eles (LeÃo, Virgem, Libra, Escorpião) num golpe consistente da oitava coordenada Humana, onde o chapéu do Mago anuncia o extremo dos extremos (Bem e Mal) para a conquista do (13) – antes da Morte.

E assim, vencendo todos os inimigos e fechando as dozes portas sagradas do nosso corpo que consiste na Mente, nas mãos, ouvidos, boca, coração, vagina, narinas, ânus, língua, essência, pés e nos dois olhos.
 E aí está a nossa constelação, ultrapassando o terceiro grau que é formado em Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes, e que se transformará na própria unidade múltipla perfeita que consiste na ousadia unida com o Ser e com o saber para a virtude Espiritual.

 O Agente (energia) na Mente sob a ação de Thelema, ele se modifica, se transforma, se rarefaz e se condensa através da própria Mente em concordância com a Lei do Pêndulo que age pela potência e pela elevação do Espírito auto-equilibrado com o veículo.

O Agente é como uma partícula de todo Poder, ou, Ele é uma substância que açambarca tudo como um véu celeste que vem lá da galáxia interestelar e nos veste como uma – áurea astral -, ou, como o vestuário da Terra que é constituído pelo Sol.
Este é o ponto chave autocontrolado na função do Espírito e da matéria cósmica onde tudo está registrado n’Ele, e, que nos reflete o próprio desígnio de sua Natureza chamada de Éter, o Espelho, onde os pensamentos e fatos estão envolvidos e subordinados a transmissão constante da nossa individualidade de pensar o que quiser.

Portanto, cada número corresponde a um governo astrológico que age pela nossa psicologia levando-nos a tal estado.
 
 Nº 1 Luxúria que é típica de Áries.
 Nº 2 a Ira que é típica de Touro.
 Nº 3 o Orgulho que é típico de Gêmeos.
 Nº 4 a Preguiça que é típica de Câncer.
 Nº 5 a Cobiça que é típica de Leão.
 Nº 6 a Inveja que é típica de Virgem.
 Nº 7 a Gula que é típica de Libra.
 Nº 8 a Consciência que nasce em Sagitário, porque o Escorpião é o oposto, porém, em síntese, ele é uma parte do terceiro grau que começa em Sagitário para o progresso.

 Vejamos agora o País (Planeta) Psicológico.

O Passado e a Exuberância do Futuro no passo Da magia do Estado Presente acontece no agora eterno.

 A Lua tem-se como o Germe das trevas ou da noite. E o Sol tem-se como o Germe da Luz ou do dia para a vida de todas as espécies, e, ambos, devem auto-consiliar-se para obterem o auto-equilibrio aqui na carne, a casa do Espírito de Deus, para o reino celestial do LeÃo da Lei Una, ou, do Amor à permanecer na gente para o Humano fluir verdadeiramente como a  imagem de Deus.

Astrológicamente falando, este mapa psicológico está muito intimamente ligado aos Planetas, ou seja, a nossa pequena estrela que em forma humana representa, em miniatura, o organismo Planetário e todas as constelações em análogo ao Organismo do mundo de Deus. Este é exatamente igual às cabeças dos seres – gentes – comuns e correntes daqui da Terra, onde vivem diante de tanta fartura, porém, onde muitos estão morrendo de fome.

Vejamos que na Escola da vida do ser gente cotidiano comum e corrente e, equivocado, sabemos onde moramos, a rua, o número, o bairro, a cidade, o estado, o país...
Devemos urgentemente saber onde estamos no estado psicológico, o Psicoastrointerno, de onde sai e de onde se encontra a nossa Thelema física e rapidamente saber se sentimos realmente com muita ênfase, a Thelema Espiritual para que venhamos ter êxito com a nossa existência sem com que os agregados façam por nós.

Exemplo:
Nº 1 - para aprender sob as influências dos astros no século das Luxúrias não é preciso nem estudar astrologia, basta olhar para a nossa vivência sexual que precisamente notaremos o grande desequilíbrio entre ambos os sexos e níveis.

Nº 2 - para compreender sobre os estados da Ira basta nos observar e logo descobriremos que não somos bem-humorados durante vinte quatro horas por dia, ou, como exemplo, a guerra da cidade “monstruosa”, a chacina praticada pelos próprios monstros da - lei sem a consciência Celestial...

Nº 3 - Para compreender sobre o estado calamitoso do Orgulho, basta ver, como belo exemplo, o País ou o mundo que não tem harmonia entre os seres - gente - da própria prole, ou ainda, as religiões, onde cada uma defende o seu torrão e a outra não vale nada, é apenas o Anti-Cristo...
O Anti-Cristo somos nós mesmos, porque nós somos a praga da Terra que danifica a sua Natureza Virgem através de guerras e mais guerras fratricidas sem necessidade, embora o meio ambiente exija alguns cuidados especiais.

Nº 4 - O estado da Preguiça nem todo ser gente possui, mas, este é o Mal de muitos de nós viventes da face da Terra, como também, é um entorpeço do Espírito e da Consciência de Deus, deixando o veículo ou a vítima com muito sono (a morte).
Nº 5 - O estado da Cobiça é um desejo que todo ser gente possui, porque quando não se fala do poder do Don dinheiro, é o Don prostíbulo que habita em seu centro mental-sexual, de ambos os sexos.
Nº 6 - A Inveja é outro estado contagioso, mas é um estado que só habita nos preguiçosos e fracos espiritualmente.

Nº 7 - A Gula é também um estado contagioso, e como exemplos podem ver nas pessoas obesas (em alguns casos), essas revelam em alto grau o seu estado calamitoso de Gula, vejam no livro - O Bem e o Mal (do mesmo autor), a história dos coprófagos que lutam com a vida por medo do medo.
 Nº 8 - Como já vimos que a Essência do ser gente está enjaulada no meio da imperfeição mental, então compreendemos também que Ela só possui apenas 3% de sua Força Lucigeradora.
Aqui podemos compreender melhor, o porquê que Ela só possui 3% de Lucidez ativa na espécie estagnada.

Devemos olhar com “olho novo” e notar como que Ela está perdida dentro do calabouço da Mente por estar cercada pelos corpos de Thelema volúvel e desequilibrada que também possui o poder enérgico da própria Natureza do ser gente em oposição à sua reta Consciência. Porque ele é regido por Energias Neutras que encontram crateras na Mente do veículo que está inércia, e, passa a atuar através do próprio veículo, que também é Eletromagnético, como Energia negativa ou passiva.

No homem auto-equilibrado essas mesmas energias entram em seu corpo, que também é auto Eletromagnético, porém, Elas continuam agindo como Energia Neutra, porque Ele tem o todo poder de domínio sob o ativo e o passivo dentro e fora de sua Mente que auto-obedece a sua Thelema consciente de viver em harmonia com toda a Natureza do mundo nos dois aspectos, interno e externo.

SAGINERO VIIII

Esta carta traz um Poder governante sobre toda a imperfeição dos (8), ou seja, da luxuria, ira, orgulho, preguiça, cobiça, inveja, gula e da Essência que o ser vítima possui sobre o seu erro de cada dia.
Esta carta é a própria potência dos (9) em complementação do (8), que por sua vez, representa as trevas e a luz do mundo, por ter ele, dois corpos idênticos (00) – (8), o que dá uma ênfase na Escada dos (9) acima das coordenadas da oitava.

Assim este deus, Sagínero, representa o começo da vida do ser gente quando este quer conquistar o auto-equilibrio da vida espiritual, até mesmo antes de Iniciar-se como um Discípulo de um mestre físico.

Este deus traz em sua simbologia as seguintes palavras á saber, – “todo homem que procura a Verdade deve-se primeiramente compreender como suportar o insulto e a desonra que vem da parte do ser gente biforme, comum e corrente, porque o reino deste mórbido indigente é constituído mediante um período caótico.

E, tudo que vem dele, não é de se assustar, porque ele é morfético” e assim age de maneira incessante na cegueira doente e por ser nascido da poeira dos (7 pecados capitais), que há no Espelho da vida dos próprios.  Portanto, o homem que busca a Verdade, ele deve possuir uma estabilidade determinada á progredir na vida Espiritual, sem dar aberturas ou poder de acesso, algo que vem ser prejudicial ao seu desenvolvimento interior, o qual consiste da prática externa. Mas o controle ainda maior deve nascer com sabedoria, do poder da Língua, porque quem controla esta, possui o todo Poder para controlar todo o corpo em ação dos sentidos da Mente de seu Planeta.
 
O seu símbolo expressa também que o homem precisa compreender, sobretudo mediante a Thelema – Sofrimento de “aceitar” a vida física diante do nascimento, morte, velhice, doença..., Porque tudo isso é um sofrimento que a própria Thelema escolheu dando uma prisão para a sua sublime Alma, e, o pior é dentro do corpo do útero ou da mãe, onde o feto sofre como um escravo durante nove meses de aperto e de sufoco.

Portanto, quando esta carta sai num jogo, ela exige do seu consulente a Morte mística, porque se não a imperfeição dos oito graus (país psíquico) toma vulto em seu território emocional deixando o veículo como uma casa vazia (sem alma). Esta pode expressar também o aumento na família, ou, a perca de uma pessoa muito querida, como também, uma enfermidade para o consulente ou, parentes.
Seu presságio parece assustador, porém estes fenômenos existem, e somente será possível abandoná-los, se vencermos (morrer) a nós mesmos mediante esta i-realidade psicoastrofantazia...

Este deus possui analogia com o deus da carta nº 5 do Tarô Egípcio. Os nativos de Sagitário estão mediante a Força legítima do Fogo e o Fogo está dentro dos três. O poder deste deus, em compreensão de seu nativo ou consulente, germina a fidelidade, o Amor, a paz e a virgindade de sua consciência.

Este está em síntese entre o Auto-saber e sob o Auto-ser, porém, está também, subordinado a Lei e, mediante esta, resta saber escolher o seu aspecto de consciência, onde vai atuar - se é no gênio da Luz ou se é no gênio das trevas, porque o próprio ser gente comum e, nativo de Sagitário sabe em seu interior - que tabus - é apenas um comércio físico, e, que a consciência é quem corresponde à fidelidade e ao verdadeiro Amor de si para consigo próprio de maneira Una Múltipla Perfeita.
 Este deus também pode ser chamado de Mestre, porque Ele instrui o Iniciado à compreensão do céu e da terra abrindo as portas que dá a ligação do homem para com Deus em seu próprio templo sagrado.

A carta (9) significa o homem perfeito ou o Ser que possui o saber.
Aqui estamos um pouco mais avançados e mais perto de Deus. Estamos falando do Ser que vive em frade, ou seja, do Ser que se isolou das coisas físicas mediante o seu autodomínio e de um perfeito Equilíbrio entre a carne e o Espírito, porque a carne sem o Espírito consciente, ela só vive em prol dos desejos, e o Espírito sem a casa não podia habitar no reino da experiência direta, mesmo sendo Ele preso pelos vícios da mesma.

Todo este texto está em síntese e termina na Força, e o sábio compreende que estou falando do Fogo e da Água primitivos que é a consciência dos deuses em graus de fogo cada vez mais elevado, como exemplo, podemos ver na próxima carta.
.
A dualidade deste deus consiste na coragem e no medo, porque seu aspecto passivo é – Oxossi – que gosta de muitas aventuras e de grandes prazeres amorosos e é solitário e protetores dos animais.
A deusa nua nas águas simboliza o prazer e a mãe cósmica. O Leão do lado observando-a simboliza a Lei e a Força, onde o velho demonstra a morte ou a perca do veículo e a criança é o surgimento de outra oportunidade num novo veículo, através do poder do Fogo-renovador que purifica e renova incessantemente a prole.

CAPRINA X.

Esta carta traz um significado ainda mais profundo, ela é a viva representação do aspecto positivo daquele que vive do outro lado do Espelho da verdade e da Vida.
Este deus traz como potência Una, e, como o Geometrizador do cosmo, Ele traz a soma de – 1+8 que resulta num único (9) representando a Força de sua criação centralizada num ponto onde a

Sagrada Escada passa e continua auto-perfeita.
O seu auto-poder é Neutro, criativo, forte e age sobre tudo o que existe na face da Terra. Ele age através da sua própria natureza chamada de Fogo, Terra, Ar e Água, e, por sua vez, compõe-se através de sua Força neutra, que é a vida no Espelho, ou, no dínamo da vida.

Nota-se que o Espelho não se parece com nada. Porém, é ele quem dá a idéia da Beleza sexual e quem faz com que a Mente se identifique com a luxúria trazendo o Orgulho e revelando o Poder da carne, enquanto que no Espelho, que refletia o Espírito intocável que a Mente-consciência do veículo não conseguiu atingir. Enquanto que do outro lado, a Mente -Thelema agia no veículo abrindo crateras para os agregados e para o narcisismo.

Este deus, que aparece no Espelho, e, que embora não é visto, Ele é a Própria Luz do anjo que guia o veículo no caminho da Escada. Portanto, esta carta traz um presságio para o consulente de modo muito complexo, porque ela expressa sensibilidade, cautela, leveza, lucidez, clareza, compreensão... O que exige reflexão, percepção com muita paciência, muita perseverança e observação em tudo que está à frente.

A analogia deste deus corresponde ao Ermitão do Tarô Egípcio, ou, a carta nº 9, que é a própria potência da Escada em análogo ao interior de cada vivente que é feito como um Zodíaco de doze fontes correspondentes a 360 graus que se dividi em dois aspectos dando a idéia de 180 graus com a mesma força do Bem e do Mal ou da carne e do espírito.

O que por sua vez, proporciona o Amor e o Ódio que nasce de uma mesma Fonte e com a mesma capacidade, como por exemplo, se hoje é uma Luz, a manha pode ser as trevas de um matrimônio que dizia existir-se por Amor. Portanto, é preciso que o homem junte-se a si mesmo e compreende que deve morrer no corpo, antes que o corpo morra sem ele.
 
A consciência é (Ele). E o corpo é Dele. Porém, o homem sabendo compreendê-los mediante o Espelho dinâmico da Verdade, pode tornar-se Ele como Ele já é.

O homem que auto-equilibra-se com as energias dele, morre antes de morrer, porque este sabe morrer como um deus ou com dignidade ou com consciência que é preciso morrer para tornar-se Nele.

A Morte que me refiro antes da morte, é com o deus da carne que age pela guerra fratricida em prol do poder material.
Porém, este não pode morrer, porque ele não é limitado, e, devemos compreender que nós estamos estudando um texto que está falando em síntese, e tudo o que está em síntese, precisa de muita sabedoria para se compreender.

O deus da Morte é – Energia -, e, em síntese, Ela é Ele. No entanto, podemos fazer um mapeamento astrológico em junção geral para sabermos a nossa maior personalidade mística que está oculta em nossas dimensões – galáxias -, e, que reflete no Espelho da Vida por toda eternidade.

Quando esta carta sai num jogo é preciso ter muito cuidado porque esta é uma das cartas mais complexas do TaroAstro em sua força oculta para as nossas revelações.

Sua dualidade corresponde ao seu interior e ao seu exterior, e, com consciência de ambos aspectos, porque seu aspecto Neutro ou Guia da Mente, é Oxalá. O que expressa à idéia do Criador do universo com toda a sua constelação e como o Pai-Mãe, Ele traz as melhores das intenções para a humanidade, a sua espécie subordinada.
A deusa com roupas místicas diante do Espelho, revelando o seu guia ou a sua consciência, num aspecto de deus em corpo masculino, é perfeita em seu Ser.

 E, persistência pede o Fogo;
 Dignidade pede a Terra;
 Paciência pede o Ar;
 Compreensão pede a água;
 
 AQUÁGINERO X
            
Esta carta traz um significado ainda mais complexo e mais profundo dentro de sua ligação com o passado e com o futuro, trazendo no presente a síntese do Poder Físico e da Força Espiritual, revelando ao consulente à realidade do seu verdadeiro Valor dentro da vida orgânica, que reflete o Espelho reluzente de Deus. Sua verdadeira revelação tem como uma parte da carta seguinte, porque esta revela o poder do ser como um casal perfeito, ou, macho-fêmea, os quais procuram se tornar numa só pessoa no complemento de Gêmeos de si mesmo, através da união.

Ver O Roteiro do Fime

 
 
Editora Markcerto - Cultura Saber - Billy Seixas O Discípulo de Raul Seixas
© 2018 - Todos os direitos reservados
Melhor visualizado em 1024px / 768px
Projetado e Desenvolvido:
MARKCERTO - Qualidade Interativa